Gravidez

A epidural: o que as mulheres pensam

A epidural: o que as mulheres pensam


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Hoje, quase todas as mulheres podem se beneficiar de uma epidural durante o parto. No entanto, uma demanda por alternativas está surgindo em algumas mulheres. Isso foi revelado por uma investigação realizada por Ciane *.

Uma revolução na sala de parto

  • A epidural é uma analgesia local que anestesia a dor e não as sensações. Ao entrar na sala de parto, ela mudou totalmente os sentimentos do parto nas mulheres.
  • É oferecido tanto para mulheres que dão à luz por via vaginal, mas também por cesariana.
  • Desde 1994, graças a Simone Veil, todas as mulheres podem se beneficiar disso, graças ao gerenciamento completo dessa analgesia pelo seguro de saúde.
  • Ao nos aproximarmos do 20º aniversário, Ciane * conduziu uma pesquisa on-line com mais de 8.000 mulheres para descobrir o que pensavam sobre essa analgesia.

Aumento da taxa epidural

  • Desde 2005, a pesquisa relata um aumento constante no número de mulheres que desejam uma epidural quando chegam à maternidade, bem como um aumento no número de epidurais praticadas. Em 2012, 88% das primíparas (mulheres cujo primeiro nascimento) e 58% das multíparas (mulheres que deram à luz várias vezes) foram beneficiadas, em comparação com 76% e 50%, respectivamente, entre 2005 e 2007.

Satisfação parcial ...

  • 78% das mulheres que queriam e tiveram uma epidural se declaram muito ou bastante satisfeitas. Por outro lado, 56% dos que tiveram um quando não queriam inicialmente se sentem insatisfeitos por diferentes motivos: falta de escolha, apoio, informação, falta de sensações ...
  • Quanto às mulheres que decidiram não usar essa analgesia, 97% disseram estar satisfeitas por terem feito a escolha certa.

Melhorar as informações para reduzir o nível de insatisfação

  • A pesquisa realizada por Ciane * mostra o desejo das mulheres de conhecer os limites dessa analgesia para que você possa fazer uma escolha informada.
  • Também destaca uma expectativa de alternativas à epidural clássica. A cuba de dilatação, o balão de mobilização pélvica ou a epidural autodestrutiva (controlada pela mulher) parecem ser formas de alívio da dor apreciadas pelas mulheres e cuja prática deve ser desenvolvida.

* Interassociativo coletivo em torno do nascimento

Frédérique Odasso

(Notícias de 18/04/13)